quarta-feira, 13 de abril de 2011

Reflexão

Existem várias formas de sermos felizes em nossas vidas, uma delas é cotidianamente abandonarmos nossas vestes e nos entregarmos ao horizonte infinito, rumo ao "o que será isso?" Dessa, eu não abro mão! Afinal, da petulante ignorância que ainda me resta, o medo não faz parte do pacote. A sensação de risco libera doses cavalares de uma adrenalina que só eu conheço e que me permite saber todos os dias de antemão, que o caminho não tem fronteiras, divisas, ou mesmo algo que me separe das minhas perspectivas.