terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

JARARACA - O fator risco em destaque

A natureza nos permite desfrutar de suas mais variadas formas de vida. Entre idas e vindas pela nossa Mata Atlântica, nos deparamos com bichos de espécies variadas. Grande parte dos mamíferos e répteis ao ver o movimento humano, abandonam seus espaços de frequência e caça e desaparecem mata a dentro, porém, nem todos.

A Bothrops jararaca, espécie de serpente pertencente a classe Reptilia, só se manifesta quando ameaçada. A ameaça referida, não é a presença humana, mas sim o contato, vez que, se torna fácil pisar numa dessas cobras, que quase sempre se camuflam propósitamente em meio as folhagens para realizar sua caça.

Esse tipo de serpente é muito comum de ser encontrada na região sudeste do Brasil, principalmente nas matas do estado de São Paulo. Chega a atingir até 1,6 metros de cumprimento e seu poderoso veneno é altamente letal, tanto para os animais, quanto para nós seres humanos.

Como medida de segurança, sempre que entramos nas matas e florestas, usamos botas resistentes e a cautela de cuidado ao pisar por onde andamos. Todo cuidado é pouco perante a Jararaca! Em caso de mordidas dessa serpente, aconselha-se a postar a vítima deitada em 180º, lavando bem a região afetada, evitando movimentação para evitar a absorção do veneno. Se o local atingido for na perna ou no braço, a pessoa deve ser mantida em posição mais elevada que o restante do corpo. Após essa primeira conduta, a vítima deve ser imediatamente retirada do local rumo ao pronto socorro mais próximo ou local que tenha o soro antiofídico.
Prevenir é melhor que remediar!