terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Do túnel do tempo... A velha "cabaninha".

Acredito não ser possível alguém não ter vivenciado momentos de infância, adolescência e até mesmo pré-juventude, sem ter curtido a velha "cabaninha".
Feitas com lençol, colchão, toalhas, em cima de árvores, em baixo de mesas, qualquer lugar era possível improvisar, em meio as mais diversas fantasias púbere a tal "cabaninha".
Tidas como base militar, encontros de gangues infantis, clubinho, ou até mesmo fortaleza (Q.G) de encontros de lideranças, as velhas cabanas serviram para fazer-nos crescer e entender o espírito de liderança, de conhecimento, de experiências. Saudades das velhas "cabaninhas", dos amigos de infância, primos, amigos dos amigos, etc.
Curiosamente, ainda sonhamos com a velha "cabaninha", tudo aquilo tinha um sentido, o de termos o nosso espaço. Hoje, ainda sonhamos e queremos ter a nossa "cabaninha", a nossa casa!