sexta-feira, 10 de abril de 2009

E lá estamos!

Depois de um extenso dia de trabalho, após o expediente:
Um choppinho básico e uma porçãozinha para acompanhar

Bar do Coronel. Vale a pena! Ainda que sozinho.


Entre os quitutes e petiscos mais exóticos do bar, optei por esses; sardela, polvo ao vinagrete, berinjela com tomate seco, parmesão argentino, gorgonzola dinamarquês e fatias bem finas de lombo canadense ao molho de damasco. Confesso! Não há chopp que aguente! O chopp fica em barris armazenados numa câmara fria, entre 2 e 5 graus Celsius, e passa por dois pré-resfriadores antes de preencher as calderetas de 300 mililitros em que a bebida é servida. Depois disso, vêm o Cafú, Ceará, Mad ou o Valdo e trás até a mesa um chopp absurdamente gelado. E aí... Gostaram?